Que fique bem claro: nem toda mancha precisa ser removida ou vista como uma “imperfeição”: afinal, existem diversas “manchas” tão famosas e apreciadas na história, concordam?

Bom, mas é fato que em alguns casos elas podem significar desde uma simples hiperpigmentação associada ao aumento de melanina, até uma lesão mais séria. Portanto, a primeira preocupação é avaliar que tipo de mancha se trata, para depois pensar no protocolo para atenua-la.

De uma forma geral, as manchas na pele podem ser resultado de alterações hormonais, exposição ao sol, feridas ou acne e, são mais comuns nas mãos, braços, face, dorso, pernas, etc.

Mas que tal conhecermos alguns tipos de manchas e possíveis tratamentos?

 

Melanoses solares: popularmente conhecidas como “manchas senis”, esta condição não é provocada pela idade, mas pelo dano causado à pele o longo dos anos. O que acontece é que esse dano induz o aumento do número de melanócitos (células que produzem o pigmento que dá coloração à pele) e dessa forma, a maior produção de melanina contribui para o escurecimento da pele. Essas manchinhas escuras de coloração castanha a marrom, costumam surgir em áreas que ficam mais expostas ao sol, como? Dorso das mãos e dos braços, colo e ombros. O protocolo de tratamento dependerá de cada quadro, porém podem ser usadas algumas técnicas combinadas, como peelings químicos e luz intensa pulsada.

 

Melasma: Manchas acastanhadas que acometem principalmente o rosto de mulheres. São resultado da exposição solar associada a fatores hormonais, motivo pelo qual seja um quadro comum em gestantes (cloasma). O procedimento dependerá do grau das manchas, podendo ser desde cremes à base de hidroquinona, até lasers peelings químicos e microagulhamento.

Manchas causadas por limão: o contato com certos agentes, como é o caso do limão, seguido de uma exposição solar, pode resultar no aparecimento de manchas acastanhadas na pele, chamadas de fitofotodermatose. A conduta terapêutica será o uso de filtro solar, para proteger a área e não agravar o problema.

É importante ressaltar que uma mancha pode ser uma simples marquinha como pode sinalizar um quadro mais sério, portanto sempre procure um especialista!