Existe cura?

Quem sofre com caspa sabe: a crise pode aparecer em qualquer época do ano, mas é no inverno, quando o tempo é mais frio e seco, que o quadro tende a piorar.

Antes de responder à pergunta do título, vamos entender melhor o que é a caspa e como ela se forma.

Muitas vezes, erroneamente confundida com falta de higiene, a caspa ou dermatite seborreica é uma inflamação da pele que causa vermelhidão, descamação e coceira, e que acomete cerca de 20% da população mundial.

Tais lesões afetam principalmente as áreas da pele com maior produção de oleosidade, como o couro cabeludo, sobrancelhas, pálpebras, nariz e suco nasogeniano, região da barba, entre outras. No couro cabeludo, elas podem ultrapassar os limites dos cabelos, tornando-se mais visíveis, como manchas elevadas, avermelhadas e descamativas e, em alguns casos, provocando até queda de cabelo.

Mas quais são as causas? Vem comigo que eu te explico melhor.

Bom, na verdade são muitos fatores que podem influenciar esse processo inflamatório, porém, podemos destacar alguns: estresse, frio, histórico familiar, alergia, oleosidade, ou ainda um fungo chamado Pityrosporum ovale.

Por ser uma doença crônica não podemos falar em cura, mas é totalmente possível controlar as crises e amenizar o problema. Que tal conhecermos alguns tratamentos?

A primeira dica é: se você já tem caspa, evite banhos quentes que aumentam a oleosidade e facilitam o desencadeamento do quadro.

Procure lavar o cabelo no mínimo três vezes por semana com o shampoo recomendado pelo seu dermato.

Não precisa temer condicionadores, basta aplicar o produto no comprimento e não no couro cabeludo.

Dependendo da gravidade do caso, o tratamento poderá consistir no uso de corticoides tópicos, probióticos, shampoos que contenham agentes antifúngicos e até seborreguladores.

 

Dra. Julia Ocampo Lyra
CRM 170774