Como tratar manchas na pele é uma pergunta que muitas pessoas se fazem. Em primeiro lugar, é preciso saber que existem diferentes tipos de lesões:

Melanoses ou manchas senis: são escuras e arredondadas. Surgem devido à exposição prolongada ao sol e podem, na verdade, indicar o histórico de exposição solar ao longo da vida de uma pessoa.

Efélides ou sardas: geralmente, aparecem em crianças e jovens de pele muito clara após exposição ao sol em excesso.

Melasmas: costumam surgir depois da gravidez, do uso de pílula anticoncepcional ou da exposição ao sol (ou, ainda, pela combinação dos fatores), principalmente na região das maçãs do rosto, no buço e na testa. Em casos raros, podem se manifestar no colo e nos braços.

Manchas pós-acne: no início, são avermelhadas, mas podem ficar amarronzadas.

Ceratose seborreica: são ásperas e escuras ou esbranquiçadas. Podem desenvolver-se na face, no couro cabeludo, nos membros e no tórax. Muitos as confundem com verrugas.

COMO TRATAR MANCHAS NA PELE: CONHEÇA OS PROCEDIMENTOS
A melhor forma de prevenir o surgimento de manchas na pele é não expor-se ao sol sem o uso correto de filtro solar e outras proteções, como chapéus, roupas, guarda-sol e óculos escuros. Algo em comum entre todos os tipos citados acima é o fato de serem agravados com a exposição excessiva ao sol e ao mormaço.

Inicialmente, o tratamento pode ser feito com ácidos e cremes clareadores, acompanhados de produtos à base de vitamina C. Outra alternativa é a realização de algum procedimento:

LUZ INTENSA PULSADA
Proporciona ótimos resultados no tratamento de manchas senis e sardas, entre outras condições. A aplicação é feita com um equipamento que emite luzes de cores variadas sobre a pele. O tecido epitelial converte essa energia luminosa em calor e ativa reações químicas, afetando somente o alvo desejado. Pode ser indicada para todas as idades.

LASER
Pode ser recomendado para suavizar manchas senis e melasma. Existem várias modalidades disponíveis, por isso, o tratamento é personalizado de acordo com o tipo de pele, a tonalidade e o problema a ser solucionado.

PEELING QUÍMICO
A técnica tem como objetivo acelerar o processo natural de esfoliação cutânea. Por isso, um ou mais agentes cáusticos são aplicados com a intenção de promover a destruição controlada de partes da epiderme e/ou da derme, para que, em seguida, ocorra a regeneração desses tecidos.

Não se destina somente à face, mas também ao pescoço, ao colo, ao dorso das mãos e ao antebraço. Os tipos de peeling químico são classificados em quatro grupos, de acordo com a profundidade que atingem: muito superficial, superficial, médio e profundo.

Pode ser indicado para tratar manchas senis, sardas e melasma.

DERMAROLLER COM MICROAGULHAS
A técnica promove a regeneração da pele, incentivando a produção de colágeno. Pode ser usada para inserir produtos dermatológicos e medicamentos nos tecidos cutâneos mais profundos. É indicada para amenizar melasmas.
Para saber, mais detalhadamente, como tratar manchas na pele e qual é a melhor opção terapêutica em seu caso, é essencial consultar um dermatologista certificado pela Sociedade Brasileira de Dermatologia (SBD).